A Reconciliação Consigo Mesmo

A Magia da Reconciliação

O que é Reconciliar? Reconciliar significa estabelecer a paz entre, fazer as pazes, congraçar-se, harmonizar-se, conciliar-se. Você gostaria de paz e harmonia em sua vida? Gostaria de reconciliar-se consigo mesmo? Eu me pergunto isso agora, pois não sou nenhum mestre, recebo as informações, canalizo, agradeço, e repasso com gratidão.
Repassar o conhecimento é uma arte, seja através da escrita, da música, da pintura, do desenho, da dança, seja qual área for. Faz parte do propósito de estarmos aqui, conectados nesta teia mágica maravilhosa.
Este singelo livro de Ocultismo e Espiritualidade fala de Reconciliação, com diversas áreas de nossa vida, seja pessoal, familiar, profissional, amorosa ou espiritual. Então o que seria melhor do que começarmos por nós mesmos? A reconciliação com nós mesmos se trata de perdão, perdoar nossas atitudes, sejam quais forem, praticar a auto-observação para corrigir os erros. Não é policiando-se, mas verificando as atitudes com doçura e respeito, pois todos nós somos aprendizes.
Depois do perdão, vem a autoestima. Quanto conseguimos amar e admirar a nós mesmos? Aceitar nossos devaneios e tropeços? Aceitar nossas fragilidades, falta de conhecimento holístico da realidade?
Temos que verificar que o que as outras pessoas dizem ou pensam ao nosso respeito, não necessariamente seja a verdade. Geralmente não é, por isso encarnamos arquétipos negativos em nossas vidas,
como a ansiedade, culpa, depressão, ódio, desejo excessivo de ser reconhecido, inveja e por aí vai.
Para conseguirmos fazer o foguete viajar livremente pelo Universo, temos que aprender a soltar os resultados, amar, respeitar, abençoar a vida e reconciliarmos com nós mesmos através do perdão, aceitação, gratidão, respeito, admiração e amor a todos, ao Todo, que está interligado, é uma energia só. Já falamos da aparente separação, então vamos prosseguir falando de como nos libertarmos da ilusão e seguir a vida cada vez mais em Unidade.
Não tenho a menor ideia de como isso se desenrolará, tudo é imprevisível, mas sei que sou guiado a canalizar estas informações para você, querido leitor, e para meu próprio aprendizado. Escrever para mim é uma forma de praticar magia, pois não só consigo me conectar com todas as pessoas do Universo através de palavras, mas também organizo minha própria vida relendo e praticando o que escrevi.
Tenho várias formas de aprendizado, vários mestres. Mas a intuição é o melhor de Todos, ou seja, meu Mestre Interior. É claro que existe um sopro da Hierarquia, mas acredito que tudo surge primeiramente na consciência absoluta e vai repassando para hierarquia, até chegar ao discípulo de um grau menor. Não tenho ideia de quantos graus existem, é provável que a sabedoria e iniciações não sejam lineares.
Este livro é mais uma iniciação, então, se você deseja adentrar no fluxo do prazer, da magia, das sincronicidades e poderes mágicos, é um prato cheio para saborear, lamber os dedos e ainda querer mais.
Sim, eu mesmo me surpreendo com a qualidade, simplicidade, organização, praticidade e magia que
decorrem estas palavras que escrevo. Então, logo, isso vem de uma consciência superior. Eu nunca pensei que escreveria mais um livro, mas sempre tenho algo a mais para aprender, e isso é fascinante, não?
Não existe fim para o conhecimento, e a reconciliação com o Universo foi mais uma chave que recebi, mais um sopro que um anjo me revelou para repassar para você, querido leitor. Isso não é por acaso, estou aprendendo com isso, talvez mais que você. Mas acho que não existe isso de mais ou menos, cada um aprende no seu ritmo, velocidade, merecimento e vontade.
Reconciliar-se consigo mesmo, através da observação de seus próprios pensamentos, amando-se, nutrindo-se com pensamentos e atitudes doces e amorosas, ser carinhoso, espontâneo, alegre, brincalhão. Encarar tudo pelo lado positivo.
Esta é a primeira das 8 chaves para atingir o destino da Unidade, prazer e Glória Eternas. Cada área da nossa vida trata-se de uma chave mágica que vamos girar, abençoar, receber, praticar e devolver para o Universo, descobrindo formas de dar e receber. Este é o fluxo.
Primeiramente, para percebermos o fluxo do dar e receber, temos que aprender a amar sinceramente, espontaneamente, com nossa essência, coração do coração. Para aprender a compreender espontaneamente e da melhor forma este fluxo de abundância suprema, temos que desenvolver a frase bíblica que diz: “Aquietai-vos e sabeis que eu Sou Deus”.
O que isso significa? Bem, nós temos dois olhos, dois ouvidos e uma boca. É preciso uma dose cavalar de meditação e introspecção diária. Não se assuste, isso é
mais fácil de fazer do que se imagina. Aliás, é fácil dependendo do nível de conhecimento que a pessoa atingiu. Para mim, à medida que vou escrevendo e aplicando, se torna fácil, então aprendo como descrever também de forma fácil, pois minha informação vem de memórias passadas e também são canalizadas por mestres que não tenho ainda conhecimento completo.
Mas tais informações são um valioso tesouro, basta constatar o nível de informação que está sendo passado a cada livro que vou escrevendo. Não estou dizendo que sou melhor que os outros por isso, aliás, escrever é só uma forma de compartilhar nossos dons, através da arte. Estes Mestres que agora sopram em minha Mente sabem o que fazem, pois minha vida está se transformando de uma forma tão mágica e fantástica que nunca sonhei. E se é uma vida infinita, quantas maravilhas ainda virão? Vamos deixar acontecer…
Primeiro, vamos começar com 10 minutos de silêncio por dia. Vamos prestar atenção na nossa respiração. Temos que esvaziar nossa mente espontaneamente, sem ter aversão aos pensamentos tão pouco apego. Logo, podemos praticar Rituais e exercícios que nos ajudam a organizar e fazer nossas vidas fluírem mais natural e espontaneamente. No livro Sete Dias para Viver em Unidade eu ensino vários rituais e exercícios mágicos e simples que ajudam na abertura de caminhos e na Iluminação.
Este livro segue com o ensinamento, sou Mestre dos Mestres, discípulos dos Mestres, porém discípulo dos Discípulos. Portanto, és Mestre e Discípulo e sou teu Mestre e Discípulo, somos eternos Aprendizes de nós mesmos. Gostou? Isso foi soprado agora em minha
mente, ou seja, do alto só surgem pensamentos Divinos e extraordinariamente maravilhosos.
Se você ainda não leu o livro Sete Dias para Viver em Unidade, de minha autoria, não se preocupe. Não existe uma ordem linear para tais leituras. Ambas são complementares. Este livro fala de uma chave, o outro livro de outra chave. Cada livro tem várias chaves menores, que constituem a chave do meu ensinamento. Cada pessoa tem uma chave, e misturando alegremente todas as chaves do Universo, abriremos a chave do nosso Amado Coração do Coração, o Tesouro tão sonhado, a encantadora Essência pura, a dádiva do Oceano Primordial.
Escolher a Ordem das reconciliações e classifica-las em áreas foi muito espontâneo da minha parte. E agora vejo como isso se organizou e está se desenrolando na mais pura fluidez. Então, vamos seguindo na Magia, certo? Vamos continuar com a Reconciliação com nós mesmos, que é o que trata este capítulo em Essência.
Falamos anteriormente do “aquietar-se” para reconhecer nossa divindade. Sim, para receber as mensagens Divinas e entrar no fluxo, é necessário silêncio, resiliência, determinação e amor pela Arte de Viver. Precisamos prestar atenção ao momento presente, observar os sinais, constatar a Unicidade de todas as coisas. Este é o primeiro passo. Quando percebemos os Sinais e Sincronicidades, estas se tornam nossas professoras, nos guiando para a mais perfeita harmonia e felicidade Eterna.
Mas tudo isso não acontece do dia para Noite, pois é preciso mistério e mérito na jornada. É certo que existe uma segurança, pois muitas coisas já estão
predestinadas, oras, somos deuses, temos toda capacidade de realizações infinitas. Não viemos aqui somente para sofrer, que fique realmente claro.
Então quando percebemos que estamos conectados, surge a busca por novos horizontes. Então, logo vem a percepção das sincronicidades, da telepatia e dos sonhos lúcidos. É apenas o início do Despertar, que segundo o encanto e magia da predestinação e livre arbítrio, deve acelerar conforme vontade do Todo e das Partes. O Todo injeta vontade na parte, para a parte acelerar a metamorfose. Então, podemos ficarmos tranquilos, a Iluminação é para Todos. E é garantida.
E as pessoas aparentemente ignorantes? Não subestime o próximo, como muitas vezes o autor deste livro fez. Que fique bem claro que teu próximo pode ter um conhecimento secreto que tu ainda não tens. Então não podes julgá-lo, pois o conhecimento, além de ser infinito e diverso, é para Todos. Os despertos já entendem isso, mas para quem ainda não despertou, só posso dizer: “Um mestre pode se disfarçar tanto de mendigo como de Rei”.
Reconciliar-se consigo mesmo, além de amar-se, significa amar o Todo. Amar o Universo onde se habita e o Universo Interno. Amar o próximo como a si mesmo. Tolerância, resiliência, respeito, carinho, humor, são pitadas de sabedoria prática que só aumentam nosso poder no Fluxo e nos revelam ainda mais sobre os outros e sobre nós mesmos.
Vamos então propor algumas formas de reconciliação consigo mesmo. Fazer afirmações positivas, espontânea e sinceramente. Agradecer, organizar nossas rotinas de uma forma flexível e feliz. Podemos praticar exercícios físicos, yoga, meditação, e
fazer tudo com gratidão e devoção. Comer e beber com alegria e gratidão, amar sua própria aparência e divertir-se com mudanças físicas, psicológicas e espirituais. Namore com respeito, amor e liberdade. Quer mais? Então vamos lá, no próximo capítulo tem mais doses cavalares de reconciliação, para o mais profundo amor e alegria de se viver em Unidade e gratidão! Ame-se! Cuide-se! Perdoe-se! Aceite-se! E faça acontecer!
– Rodrigo Giovani Borchardt –
– Do livro A Magia da Reconciliação –

Anúncios

Primeiro dia

Sete dias para Viver em unidade

Neste primeiro dia, tanto o que escreve estas palavras quanto o que está lendo, acenderá uma vela. Tanto faz o horário do dia, sendo este o primeiro dia, pode ser logo depois de acordar, a tarde ou antes de dormir. Vamos fazer uma oração de gratidão. Gratidão ao Poder Infinito e Inescrutável, pelo primeiro dia da Criação. Pelo domingo, pela alegria de viver. Não importa se hoje é domingo, agora é agora!
A paz que nos rodeia neste momento, é indescritível. Estou escrevendo depois de provar um Enteógeno, ao som de Oliver Shanti, com um incenso que já terminou. Estamos conectados caro Leitor, o que acontecerá de agora em diante nos ligará, fará com que nos conheçamos pessoalmente no último dia desta Jornada que começa Hoje, o primeiro dia. Se não nos encontrarmos no último deste Sete Dias, nos encontraremos no oitavo. Se não nos encontrarmos no oitavo, nos encontraremos no nono… Alguma pressa? Está tudo planejado! Tenha um bom dia!
– Rodrigo Giovani Borchardt –
– Do livro Sete Dias para Viver em Unidade –